Conheça um pouco da história do vinho tinto

De acordo com pesquisadores, as primeiras vinhas apareceram a cerca de 7 mil anos.
Para os historiadores, a longevidade do vinho e seu crescimento deve-se às características da uva, fruta doce com tendência natural à fermentação, o que leva a crer que, seguramente o homem tenha descoberto o vinho por acaso.
A introdução do vinho à cultura ocidental, no que lhe diz respeito, ocorreu principalmente em virtude do destaque que os gregos e os romanos atribuíam a essa bebida.
A chegada ao Brasil
Os imigrantes italianos começaram a chegar ao Rio Grande do Sul a partir de 1875 e trouxeram consigo videiras, principalmente da região do Vêneto, juntamente com a forte cultura de produção e consumo de vinhos e isso impulsionou a vitivinicultura gaúcha.
Embora tenha ocorrido esse aparente sucesso inicial, as videiras finas não se adaptaram ao clima úmido tropical e foram arrasadas por doenças provocadas por fungos.
Apesar disso, deu-se continuidade à produção de vinhos utilizando a variedade Isabel, que até então, era cultivada pelos colonos alemães no Vale do Rio dos Sinos e no Vale do Caí.
Ainda que de qualidade duvidosa, estendeu-se para outras regiões do país, tornando-se base para a evolução da vitivinicultura no Rio Grande do Sul e em São Paulo.
Entretanto, foi somente a partir da década de 1990 que vinhos de maior qualidade começaram a ser produzidos, com crescente profissionalização e a ambientação de uvas finas (Vitis vinífera) ao clima característico da Serra Gaúcha.
A região produz hoje vinhos de alta qualidade e satisfação progressiva.
Outra região que está em ascensão e destacando-se como produtora de vinhos é o Vale do São Francisco, localizado nos Estados de Pernambuco e Bahia, que, devido às características climáticas, essa região é a única do mundo a produzir vinhos de qualidade provenientes de duas colheitas por ano.
Combine pizzas e vinhos de acordo com a tradição
Quando a pizza escolhida for de um sabor tradicional, como a famosa Marguerita (ou Margherita, em italiano), a escolha do vinho mais adequado deve estar relacionada à uva presente em sua composição.
Cada região, ou país, cultiva uvas com características diferentes para a fabricação de seus vinhos. A uva Sangiovese, cultivada principalmente na região da Toscana, é usada na produção do vinho Chianti, que é o mais indicado para a harmonização com a pizza Marguerita. Você pode acompanhar sua pizza com o Sardelli D.O.C.G. Chianti 2015.
Experimente outros sabores e texturas
A ideia de harmonizar pizzas e vinhos deve ser uma experiência, leve, divertida e agradável. Experimente outros sabores e texturas que você gosta e teste algumas opções de vinho para começar a identificar quais combinações agradam mais o seu paladar. Abaixo, você pode ver algumas das pizzas mais consumidas no Brasil e sugestões de vinhos para você experimentar.
Pizzas com catupiry, e peixes em geral
Para combinar com esses sabores, o ideal é um vinho produzido com a uva Chardonnay, que sempre dá um bom contraste com queijos, quebrando um pouco da gordura. Um bom rótulo, da Argentina região de Mendoza, é o Orfila Chardonnay.
Baiana, Pepperoni e Calabresa
Essas pizzas são essencialmente mais picantes, principalmente a baiana, e por esse motivo combinam muito bem com vinhos da uva Syrah/Shiraz, ou Cabernet Sauvignon que possuem leves notas frutadas e frescas em seu aroma e paladar, formando um belo casamento.
Vegetais
Tem pizza para vegetariano? Claro, que sim! Por serem pizzas mais leves, você pode harmonizar com mais uma uva branca, a Sauvignon Blanc. O rótulo perfeito para esta combinação vem da terra dos nossos hermanos argentinos, o Partridge Unfiltered Sauvignon Blanc 2016.
Case vinho e sobremesa
As pizzas doces, normalmente, são apreciadas como sobremesa, por isso, os vinhos mais indicados são aqueles com tons mais doces. Um famoso exemplo é o mais conhecido vinho de sobremesa do mundo, o vinho do Porto (Portugal), que combina perfeitamente com pizzas de chocolate em geral.
Um bom rótulo para você acompanhar a sua sobremesa é Burmester Ruby Porto, mas não se engane com o doce deste vinho, que tem teor alcoólico elevado (19,5%).
Agora que você já sabe como harmonizar corretamente pizza e vinho, chame a família e os amigos, peça uma deliciosa pizza e abra aquele vinho que você reservou para esse momento especial aí, na sua casa.